sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Num Bairro Milenar

Depois de muito insistir lá fomos andar de riquexó mas tirem daí as ilusões. Andar de riquexó já não significa ter um chinês com um chapéu cónico a puxar-nos, andar de riquexó é andar numa pequena carroça metálica puxada por um chinês de bicicleta. Estes deviam de fazer parte de alguma "empresa" ou do Estado porque estavam todos com um colete amarelo e vermelho. 

E assim lá fomos nós passear por um bairro antigo de Pequim  onde moram as pessoas de classe baixa e muito baixa. As casas milenares  não têm casa de banho pelo que foi construída uma casa de banho pública. Têm lojas próprias com preços mais acessíveis a esta classe e com outros produtos.  As casas são quase barracas mas de um tipo de argamassa em ruas limpas e labirinticas.



Este é o mercado dos pobres onde tudo é comprado ao peso. Os peixes e outros animais marítimos estão em aquários, são comprados vivos e mortos na altura. O pão, massas, etc é feita no local e vendido na quantidade pedida pelo freguês.
O Sr. que está na foto é um fiscal contrato pelo governo, existem alguns nestes mercados com o intuito de controlar se os vendedores não enganam os clientes, principalmente nas pesagens e controlam-lhes as balanças.


Esta é uma casa com mais de 2 mil anos e situada no bairro que visitámos. Fomos convidados a visita-la  (é claro que depois da-se uma gorjeta) pelo proprietário. Esta casa sempre pertenceu a esta família e está em vias de ser destruída. Descobrimos que o governo chinês prepara-se para destruir os bairros antigos, pelo menos de Pequim, porque o preço dos terrenos é muito elevado e estes bairros velhos não são lucrativos - foi um choque muito grande e reside a esperança de que as forças contrárias consigam mantê-los mas tudo indica para que não consigam.


Sem comentários:

Enviar um comentário