terça-feira, 9 de junho de 2015

El Teide

A paisagem é mesmo árida e não existe como fugir. No caminho para lá começamos a adivinhar o que nos espera e lá temos o teleférico que nos leva a um certo nível. Depois estamos por nossa conta mas um funcionário controla as autorizações, conta as pessoas e por prevenção dá conselhos.

O meu marido teve de ficar em baixo porque a filha sentiu-se mal aos primeiros passos, eu e o meu irmão seguimos viagem. O tempo é quente e o ar vai mudando e dificultando a respiração mas mesmo assim não desisto. Estou determinada em chegar ao topo e chego, sinto o intenso cheiro a enxofre e posso dizer que finalmente estive no too de um vulcão. Nem a descida é fácil.









Loro Parque

Eu gostei muito do Loro Parque mas o que me tirou a respiração e deixou extasiada foi, sem sombra de dúvida, o espectáculo das orcas.











segunda-feira, 1 de junho de 2015

Um Saltinho ao Castelo de Leiria

Foi mandado construir por D. Afonso Henriques para ter uma linha de defesa contra os árabes.

Em 1195 D. Sancho I manda erguer as muralhas da cidade e a importância da cidade foi crescendo tornando-se palco da reunião das primeiras cortes convocadas por D. Afonso II, residência de D. Dinis e da Rainha Santa Isabel, etc.

O castelo foi perdendo o valor militar e durante as invasões francesas ficou muito danificado. 

Só no fim do XIX é que foram iniciadas as obras de restauro. No Século XX foi classificado de Monumento Nacional.






Fins de Semana na Praia da Torre

Morar perto da praia tem as suas vantagens... A desvantagem que encontro é que desde Março que a nossa imaginação teve uma branca e ao fim de semana vamos até á praia. O Diogo adora praia porque pode correr à vontade, apanhar conchas, brincar nas poças, ir buscar baldes de água ao mar e levar com as ondas...

A nossa praia de eleição é a Praia da Torre porque conseguimos sempre estacionar gratuitamente de manhã cedo (sim, quando chegamos ainda é cedo) porque a praia está mais protegida dos ventos e é bastante familiar.


Descansar à Beira-Mar

Sem brinquedos, sem bola, sem nada, só estar...

Ás vezes tenho a sensação que Lisboa é a única cidade no Mundo que tem milhares de sítios para onde ir, outros tantos de visita... tanta coisa que até baralha e esta vista rara e impressiona.